Visão geral

É de extrema importância como as blockchains públicas alocam e gerenciam os seus recursos internos. Algumas redes operam com base em taxas de transação, em que os preços aumentam à medida que mais pessoas tentam realizar as transações. Essas taxas são cobradas pelos mineradores. A Blockchain pública da EOS tem um modelo diferente que envolve o bloqueio de tokens EOS para reservar recursos.

No Blockchain pública da EOS, há três recursos importantes: largura de banda da CPU (CPU), que é a quantidade de tempo que leva para processar uma transação, largura de banda da rede (NET), que é o tamanho de uma transação medida em bytes, e RAM, que é o método para armazenar dados na cadeia medidos em bytes. Vamos falar sobre CPU e NET e como a Block.one vai evoluí-los daqui para frente.

Nota. Atualmente, os tokens EOS são referidos como bens imóveis digitais. Possuir uma porcentagem de todos os EOS é comparado a controlar uma porcentagem do total de recursos na cadeia. Quando um usuário bloqueia seus tokens, ele reserva uma porcentagem do total de recursos disponíveis. A quantidade de CPU e NET que cada usuário recebe foi proporcional à quantidade de tokens que ele travou. Se você tiver 1% dos tokens, terá 1% dos recursos.

Desafios com este modelo

1. Recursos inativos: Nem todo mundo bloqueia seus tokens para acessar recursos. Alguns bloqueiam seus tokens para segurança adicional, enquanto outros o fazem apenas para votar. Independentemente disso, os recursos ainda são reservados quando um usuário bloqueia seus tokens. Esses recursos permaneceram inativos, mesmo se outros quisessem acessá-los.

2. Barreiras para obter recursos adicionais: os usuários que tentam fazer transações, mas descobrem que não têm recursos suficientes para fazê-lo, têm três opções:

  • Comprar mais EOS para realizar a transação – Isso consome tempo e não traz uma boa experiência se o usuário estiver apenas tentando realizar uma transferência ou algo semelhante.
  • Obter recursos do Resource Exchange (REX) – A quantidade de recursos disponíveis do REX se esgotou várias vezes no passado. Não está claro se há liquidez suficiente no REX para suportar as necessidades de alocação de recursos em toda a rede.
  • Usar uma carteira que cubra os custos de recursos – Esta é uma boa solução, mas essas carteiras podem não ser conhecidas por novos usuários. Além disso, muitas dessas carteiras contam com REX, o que nos traz de volta à questão da liquidez acima.

3. Custos de novos usuários: Obter EOS adicionais para reservar recursos é complicado pelos motivos mencionados acima.

A Block.one está propondo a próxima evolução para este modelo.

Uma comunidade em sincronia

Desde o outono de 2020, a Block.one se envolveu com o resto da comunidade de desenvolvedores EOSIO para avaliar um modelo recém-proposto de como a rede da blockchain pública da EOS aloca recursos de CPU e NET.A Block.one está chamando isso de EOS PowerUp Model e acredita que ele oferece maior liberdade e eficiência para a rede e está incentivando um programa de recompensa para descobrimento de bugs e um programa de votação para Block Producers incentivando o envolvimento com o código. Mais de 250 pessoas participaram da conversa no Telegram e mais de 40 candidatos a Block Producers forneceram feedback e todos sendo positivos. Dos envios de recompensa de bug, ninguem identificou qualquer vulnerabilidade.

O modelo explicado

A comunidade EOS fez um excelente trabalho ao revelar o funcionamento deste novo modelo. EOS Vibes, candidato a Block Producer, explica assim:

Veja o artigo relacionado a este tweet aqui.

O modelo EOS PowerUp apresenta ao usuário duas opções:

  1. Pagar uma pequena taxa para ativar sua conta por 24 horas com CPU e largura de banda NET para que você pode usar a rede e atender às suas necessidades de transações.
  2. Deposite seus tokens parados para receber uma porcentagem das taxas geradas por toda a Blockchain pública da EOS.

Imagine se os detentores de tokens em redes na forma de “POS ( Proof of Stake ou Prova de Participação” fossem os destinatários das taxas geradas pela atividade transacional na cadeia ao em vez dos mineradores. Isso é essencialmente o que está acontecendo aqui. Dependendo do seu nível de uso e da quantidade total de tokens depositados, as taxas que você coletar podem compensar as taxas que você paga para ativar sua conta. E tudo isso acontece no contexto de garantir maior disponibilidade de recursos do sistema.

Criando uma UX incrível: O futuro dos provedores de recursos

Uma visão compartilhada dentro do ecossistema da Blockchain pública da EOS é que o EOSIO é uma plataforma de desenvolvimento robusta o suficiente para suportar experiências de usuário perfeitas. Essa visão imagina que o gerenciamento de recursos em cadeia é abstraído do usuário final até o ponto em que sua experiência é indistinguível de um aplicativo típico. A Block.one acredita que essa visão pode ser alcançada por meio de provedores de recursos, e os veem como um “middleware” que atende de forma dinâmica e eficiente às necessidades de recursos dos usuários. Esse “middleware” pode ser oferecido por terceiros ou pelos aplicativos do usuário final. No entanto, a forma como as taxas do modelo EOS PowerUp são tratadas depende dos fornecedores e das aplicações. A Block.one encoraja os membros da comunidade EOS a ajudar a estimular o desenvolvimento de SDKs de código aberto que permitem a integração fácil do provedor de recursos nas experiências do usuário final.

Como ir para a frente

O modelo EOS PowerUp alivia muitos desafios de recursos encontrados na blockchain pública da EOS e busca aumentar o alinhamento entre os detentores de tokens e o uso da rede.

A expectativa é que, semelhante à atualização do consenso EOSIO 1.8 que ocorreu no terceiro e quarto trimestre de 2019, os líderes de dentro da comunidade EOS surjam para ajudar com o desenvolvimento, a implantação e a adoção do modelo EOS PowerUp.

Para obter a explicação técnica do modelo EOS PowerUp proposto, leia a Proposta de Alocação de Recursos EOSIO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui